Plano de Recursos Humanos: atualize com as principais tendências do 2º semestre de 2022  

Nos últimos anos, a adaptação às mudanças e o bem-estar dos trabalhadores estiveram presentes na composição de um bom plano de Recursos Humanos. Porém, chegamos na metade do ano e as novidades para esse setor estão a todo vapor. 

Neste artigo, nós da Allya vamos mostrar quais são as tendências que são destaques neste 2º semestre de 2022, e como elas podem te ajudar a atualizar o planejamento desse departamento. Confira a seguir! 

O que é o plano de Recursos Humanos?

O plano de recursos humanos é um documento estratégico que define as diretrizes e ações relacionadas à gestão de pessoas em uma organização. O plano visa alinhar as necessidades de recursos humanos com os objetivos e metas da empresa, garantindo que haja uma equipe qualificada e engajada para alcançar o sucesso organizacional.

Sendo assim, o plano de recursos humanos abrange diversas áreas, como recrutamento e seleção, treinamento e desenvolvimento, remuneração e benefícios, avaliação de desempenho, plano de carreira e sucessão, entre outros.

Ele visa identificar as competências necessárias para cada função e planejar as estratégias de gestão de pessoas que serão adotadas para atrair, desenvolver e reter talentos.

Esse plano ajuda a orientar os profissionais do setor na tomada de decisões para chegar às metas estipuladas.

Apesar de ser elaborado no começo do ano, o planejamento pode ser atualizado durante os meses, principalmente quando chega o 2º semestre. 

Afinal, a metade do ano já passou e ainda faltam 6 meses para tentar atingir todos os objetivos do plano e as novas metas que surgiram no caminho.

Como elaborar um plano de recursos humanos?

O plano de recursos humanos é um documento dinâmico que deve ser atualizado regularmente para refletir as mudanças nas necessidades da organização. Por isso, é importante entender que a sua elaboração é constante, mas pode seguir algumas diretrizes gerais. Confira:

Análise da situação atual

O primeiro passo é realizar uma análise detalhada da situação atual da organização, identificando suas necessidades e desafios em relação aos recursos humanos. É importante avaliar a estrutura organizacional, as competências existentes e as lacunas de habilidades que precisam ser preenchidas.

Definição de metas e objetivos

Com base na análise feita, é possível estabelecer metas e objetivos claros para a gestão de pessoas. Essas metas devem ser alinhadas com a estratégia geral da empresa e abordar áreas específicas, como recrutamento, desenvolvimento de competências, motivação dos colaboradores e gestão do desempenho.

Planejamento das ações

Após definir as metas, é preciso planejar as ações necessárias para alcançá-las. Isso inclui a definição de políticas de recrutamento, programas de treinamento e desenvolvimento, sistema de remuneração e benefícios, planos de carreira, entre outras iniciativas relacionadas à gestão de pessoas.

Implementação e monitoramento

Com o plano definido, é hora de colocá-lo em prática. As ações planejadas devem ser implementadas de forma sistemática e monitoradas para garantir que estejam trazendo os resultados esperados. É importante revisar periodicamente o plano de recursos humanos e fazer ajustes quando necessário.

Comunicação e engajamento

Um aspecto crucial na elaboração do plano de recursos humanos é garantir a comunicação efetiva e o engajamento dos colaboradores. É fundamental que todos compreendam a importância do plano e se sintam envolvidos em sua implementação.

Elaborar um plano de recursos humanos eficaz requer um entendimento profundo das necessidades da organização e um alinhamento claro com a estratégia do negócio. Ele desempenha um papel fundamental na gestão de pessoas, contribuindo para a formação de uma equipe competente, motivada e alinhada com os objetivos da empresa. Um plano bem estruturado permite que a organização aproveite ao máximo o potencial humano, impulsionando a performance e a obtenção de resultados positivos.

A importância de atualizar o plano de Recursos Humanos 

Após a pandemia, as empresas perceberam a importância de se adaptar rapidamente às mudanças que acontecem no mundo, principalmente quando envolvem fatores como saúde e bem-estar dos colaboradores.

Em razão  disso, muitos profissionais optaram por fazer um plano de Recursos Humanos mais curto, com validade de 3 a 6 meses, por exemplo.

Isso demonstra a preocupação desse setor em se manter sempre atualizado para atender as necessidades dos funcionários e implementar as novidades antes de acabar o ano. 

Sendo assim, se você deseja atualizar o planejamento da sua área, então saiba que ainda dá tempo de atualizá-lo com novas tendências que surgiram para o 2º semestre de 2022. Confira a seguir!

Tendências de RH para 2º semestre de 2022

Nós trouxemos algumas tendências de RH para o 2º semestre de 2022 para ajudar a atualizar o plano de Recursos Humanos da sua empresa.

Se você já tem um planejamento para o ano inteiro, então saiba o que pode ser acrescentado para não ficar de fora das novidades. Mas, se você fez um plano de 3 a 6 meses, essas tendências te ajudarão a criar um novo planejamento de curto prazo. Veja abaixo: 

1. Focar no bem-estar dos profissionais

Nunca se falou tanto sobre a saúde e o bem-estar dos colaboradores, afinal, nos últimos anos, os números de casos de doenças ocupacionais aumentaram, principalmente a Síndrome de Burnout.

Uma pesquisa da Fiocruz, revelou que os sintomas de ansiedade e depressão afetaram 47,3% dos trabalhadores essenciais durante a pandemia, no Brasil e na Espanha. 

Como ainda vamos ter que lidar com os impactos da pandemia por muito tempo, é primordial que as empresas saibam como lidar com o bem-estar do trabalhador. 

Portanto, acrescente recursos financeiros no seu plano de Recursos Humanos para cuidar da saúde física, mental e financeira dos funcionários.

2. Se adaptar às mudanças e ao novo

Acredita-se que depois da pandemia da Covid-19, todos nós estamos vivendo sob os efeitos do Mundo VUCA, um conceito caracterizado como volátil, incerto, complexo e ambíguo.

Isso porque, nos tempos atuais, temos que lidar com vários imprevistos e precisamos ter rapidez para alcançar as mudanças que ocorrem no mercado. 

Por isso, procure seguir um plano de Recursos Humanos de forma mais mutável possível para não perder as oportunidades no caminho.

Além disso, abrace as novidades que surgirem mesmo que elas não estejam previstas neste planejamento.  

3. Reforçar a colaboração e compartilhamento de informações

O mercado de RH se prepara para uma rotatividade de colaboradores maior em  2022, já que muitos profissionais aceitaram cargos e funções que não eram compatíveis com suas formações durante os períodos mais difíceis da pandemia. 

Segundo levantamento feito pela LCA Consultores, considerando os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), os pedidos de demissão bateram recorde nos 3 primeiros meses de 2022.

Isso mostra que é necessário reforçar o esquema de colaboração entre os funcionários e o armazenamento de informações.

Portanto, informe no seu plano de RH a necessidade de investir em ações de parceria de trabalho entre os colegas e o compartilhamento de conhecimento entre todos da empresa.

4. Investir no desenvolvimento de novas competências e habilidades

Sabemos da importância de desenvolver novas competências e habilidades dos talentos, a fim de motivá-los, incentivar a permanência na instituição e entregar bons resultados.

Neste sentido, o plano de Recursos Humanos precisa destacar a necessidade de investir em capacitação profissional

No entanto, esse desafio vai muito mais além de apenas treinar e capacitar os colaboradores. A maior missão é desenvolver competências e habilidades alinhadas às estratégias do negócio.

Existem diversas formas de oferecer conhecimento e qualificar o seu quadro de funcionários. Uma delas é por meio dos benefícios corporativos que possuem parceiros de educação para o colaborador investir na sua formação profissional. 

A Allya pode te ajudar! Ela oferece uma plataforma de descontos com milhares de parceiros para o trabalhador escolher onde estudar: escolas de idiomas, cursos profissionalizantes e universitários, entre outros.

5. Realizar ações de Employee Experience

O Customer Experience (CX), ou Experiência do Cliente, como também é chamado, já é muito falado dentro das empresas. Porém, o Employee Experience ainda não possui a atenção que merece.

Afinal, assim como é importante cuidar das percepções e impressões que um consumidor tem a respeito da empresa, também é necessário saber como o colaborador se sente durante a jornada de trabalho.

Portanto, insira ações de Employee Experience no seu plano de Recursos Humanos para trazer benefícios para a organização, como: 

  • melhorar as relações interpessoais;
  • promover a marca empregadora;
  • reduzir a taxa de turnover e absenteísmo;
  • construir um clima corporativo favorável;
  • reduzir os custos com Recursos Humanos, como processos seletivos repetitivos. 

Agora você sabe como atualizar ou criar um novo plano de Recursos Humanos com as principais tendências do 2º semestre de 2022. Assine a nossa newsletter para ler outros conteúdos de RH e aproveite para indicar a Allya na sua empresa!

Posts Recentes
Categorias
Amanda Miquelino
Amanda Miquelino
Jornalista, apaixonada pelo SEO e pelo Marketing Digital. Estou desvendando o mundo do RH para encontrar os melhores benefícios corporativos que promovam o bem-estar aos colaboradores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *