Síndrome de Burnout no ambiente de trabalho

Esse é um guestpost escrito pela QRPOINT.

Cerca de 72% dos trabalhadores brasileiros sofrem com alguma sequela ocasionada por estresse. O dado, de uma pesquisa feita pela Isma-BR, também mostrou que 32% desses casos resultam em Burnout.

Com uma taxa tão grande de incidência, é necessário que toda empresa preste muita atenção no bem estar dos colaboradores, já que esses casos prejudicam diretamente a produtividade interna e o lucro.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) esses problemas ocasionam para as empresas do mundo inteiro uma perda trilionária todo ano.

Então, entenda a seguir o que é a Síndrome de Burnout no ambiente de trabalho, suas causas e como evitá-la. Continue a leitura!

O que é a Síndrome de Burnout no ambiente de trabalho

A Síndrome de Burnout no ambiente de trabalho é um distúrbio psíquico, que se caracteriza em estresse e tensão emocional causados por condições de trabalho desgastantes.

Essa patologia pode levar à depressão, ansiedade, conflitos no ambiente de trabalho, gerando desmotivação e baixa produtividade como consequência.

Portanto, é preciso ficar atento ao que pode causar esse problema. Veja mais a seguir.

O que causa a Síndrome de Burnout no ambiente de trabalho

A Síndrome de Burnout no ambiente de trabalho é causada por fatores como o clima organizacional, a cobrança dos gestores e o nível de satisfação dos colaboradores.

No primeiro caso, atitudes que gerem endomarketing positivo são aconselháveis, já que um ambiente de trabalho harmonioso e sem conflitos resulta numa jornada de trabalho mais prazerosa.

Entretanto, dentro dos novos modelos de trabalho, o ambiente pode ser a própria casa do colaborador, como ocorre no anywhere office, e ainda assim, problemas relacionados ao estresse aparecerem.

É aí, então, que a gestão de pessoas pode influenciar positivamente na carga horária de trabalho. O gestor deve sempre ter muita atenção aos perfis comportamentais de seus colaboradores e levar isso em conta na hora das cobranças durante o gerenciamento de equipes em home office.

Por último, a forma como o colaborador se sente pode ser gerida por meio de benefícios, entretanto o foco sempre deve ser no quanto ele poderá desfrutar de momentos de relaxamento, com sua família, por exemplo.

Como identificar o Burnout nos colaboradores

Para identificar a Síndrome de Burnout nos colaboradores você deve reparar em alguns pontos:

  • Exaustão emocional: esse ponto diz respeito à capacidade do colaborador de se dedicar a nível psicológico, e nunca deve ser excedida;
  • Satisfação pessoal: esse ponto se refere a como o profissional se avalia, é importante reparar se a atitude do colaborador tem sido negativa;
  • Despersonalização: essa característica se reflete numa perda de sensibilidade da parte do profissional para com as relações e tarefas a serem executadas.

Para além dessas características gerais, existem sintomas específicos que devem ser reparados, tais como: ausências no trabalho, agressividade, isolamento, mudanças bruscas de humor, dificuldade de concentração, ansiedade, depressão, pessimismo, dentre muitas outras.

Como evitar o Burnout com atitudes simples

A Síndrome de Burnout no ambiente de trabalho pode ser evitada com atitudes como: promoção de um ambiente saudável, uso de momentos e locais de descontração, abertura a feedback vindo dos colaboradores e uma boa gestão de cargos e salários.

Cada fator usado na gestão de desempenho dos profissionais deve ser feito visando o crescimento profissional (inclusive de cargos) e o bem estar do colaborador, tendo produtividade como consequência.

Esforços em grupo são mais efetivos que individuais quando se pensa nesses cuidados, então um desenvolvimento de equipe focado em evitar o Burnout é uma boa pedida.

Promover reflexões entre o grupo e escutar cada feedback dado é uma prática extremamente eficiente na busca por mitigar possíveis problemas de relação entre os profissionais.

Portanto, a gestão de RH deve sempre estar preocupada em promover um ambiente onde todos se sintam confortáveis e possam ter momentos de descontração e desabafo.

Como o controle de ponto pode ajudar com a Síndrome de Burnout

Por último, uma forma muito eficaz de controlar a Síndrome de Burnout no ambiente de trabalho é através da gestão de horas trabalhadas com o controle de ponto.

Isso porque uma das causas mais comuns de Burnout é o excesso de trabalho, com muitas horas extras, por exemplo.

Além de consequências legais severas que podem ser gerados por processos trabalhistas, fazer uma gestão de horas incorreta pode ter consequências negativas sérias para o psicológico do colaborador.

Portanto, ao usar sistemas como o QRPOINT, com funcionalidades que permitem um controle preciso de presença e horas, a possibilidade disso ocorrer cai bastante.

Agora que você entende as causas do Burnout, sabe que pode contar com a QRPOINT para evitar que ocorra na sua empresa! Entre em contato e faça um teste grátis!

Posts Recentes

Categorias

allya

allya

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

document.getElementsByName('comment')[0].placeholder='Seu comentário aqui...'; document.getElementsByName('author')[0].placeholder='Nome (obrigatório)';