O que são gastos essenciais e supérfluos? Saiba as diferenças!

Um dos primeiros conselhos financeiros para quem deseja melhorar a relação com o dinheiro é saber diferenciar os gastos essenciais e supérfluos. Mas como fazer essa distinção?  Para alguns, pode parecer simples, mas para outros é uma tarefa difícil. 

Por isso, neste artigo, nós da Allya iremos explicar como diferenciar gastos básicos do dia a dia daqueles que podem ser eliminados do orçamento. Afinal, muitas pessoas com problemas financeiros falham por não saber como distinguir e cortar os gastos não essenciais. Acompanhe!

Gastos essenciais e supérfluos 

Saber distinguir os gastos essenciais dos supérfluos é fundamental para a nossa vida financeira, principalmente para quem deseja poupar e melhorar as finanças.

Essa distinção ajuda a cortar os gastos desnecessários ou, ao menos, saber qual o valor máximo permitido para esse tipo de despesa.

Pessoas que não conseguem fazer essa diferenciação podem sofrer com o endividamento. Neste ano, 7 em cada 10 famílias brasileiras estão endividadas, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio, Bens, Serviços e Turismo (CNC). 

Mas o que são gastos essenciais e supérfluos, afinal? Confira a seguir! 

O que são gastos essenciais

Primeiramente, vamos explicar o que são gastos essenciais. Trata-se daqueles que não podem ser cortados do seu orçamento em hipótese alguma. 

Esse tipo de gasto é indispensável, no entanto, pode ser reduzido para melhorar as suas finanças e te ajudar a alcançar o bem-estar financeiro.

Eles são chamados de essenciais porque estão diretamente ligados à nossa sobrevivência social. Alguns exemplos são:

  • aluguel;
  • condomínio;
  • alimentação;
  • luz;
  • gás;
  • água;
  • planos de saúde;
  • entre outros.

O que são gastos supérfluos

Já os gastos supérfluos ou não essenciais, como também são chamados, são aqueles que podem ser cortados do seu orçamento sem prejudicar sua sobrevivência no dia a dia. 

Porém, muitos gastos supérfluos oferecem mais conforto e melhoram a qualidade de vida das pessoas. 

Portanto, é preciso identificar quais consumos não essenciais podem ser eliminados e aqueles que podem ser reduzidos. Podemos destacar alguns dessa categoria: 

  • refeições fora de casa;
  • delivery;
  • assinaturas de tv a cabo;
  • serviços de streaming;
  • eventos sociais (bares e baladas, por exemplo);
  • academia de ginástica;
  • serviços de diaristas;
  • tratamentos estéticos;
  • entre outros.

Cortando os supérfluos: 4 dicas para fazer boas escolhas

Enfim, agora que você sabe como diferenciar as despesas supérfluas dos gastos essenciais, está na hora de entender o que pode ser diminuído ou eliminado dentro do seu orçamento.

Vale ressaltar que esse tipo de hábito não deve fazer você passar por grandes privações ou deixar de fazer o que gosta. No entanto, é muito importante para a sua saúde financeira entender como gerenciar esses gastos para não extrapolar o seu orçamento e evitar dívidas. Veja: 

1. Analise os seus gastos 

Antes de tudo, analise todos os seus gastos atuais para saber separar entre os essenciais e supérfluos. É necessário fazer essa diferenciação porque muitas vezes o consumo não essencial passa despercebido no dia a dia

Sendo assim, faça uma análise rigorosa e sincera para que nenhum gasto, nem mesmo os menores, sejam excluídos.

2. Gaste menos do que ganha

Após separar as despesas essenciais e não essenciais, agora é hora de realizar os cortes, na prática. 

Para fechar a conta no final do mês com saldo positivo é preciso eliminar os gastos supérfluos, principalmente aqueles que não beneficiam a sua qualidade de vida, bem-estar e conforto.

Portanto, procure ter disciplina para gastar menos do que ganha se você quer manter o orçamento no azul e ter sua vida financeira sob controle.

3. Tenha uma planilha de orçamento mensal

Para te ajuda a ter mais controle sobre as despesas, a planilha de orçamento mensal é uma das melhores soluções, afinal, ela te ajuda a identificar onde está indo o seu dinheiro.

Sem dúvidas, anotar todos os gastos pode te ajudar a manter as contas em dia, já que no final do mês você consegue visualizar onde gastou mais do que deveria.

Existem diversas planilhas de orçamento mensal disponíveis para você usar no dia a dia, então não precisa se preocupar em criar uma do zero. Por isso, nós da Allya fizemos uma versão gratuita para você! Só clicar aqui para baixar a sua!

4. Procure economizar em tudo que pode

Por fim, a nossa última dica para manter o equilíbrio entre gastos essenciais e supérfluos é economizar em tudo que pode.

Atualmente, você consegue encontrar aplicativos e sites de descontos para pagar muito menos e reduzir os gastos em todos os tipos de compras.

A Allya oferece uma plataforma online com milhares de descontos que podem ser utilizados para pagar menos os estudos, restaurantes, deliverys, conta de energia, academia, cuidados estéticos, entre outros.

E aí, gostou de aprender o que são gastos essenciais e não essenciais? Conta para a  gente nos comentários! Ah, assine a nossa newsletter para receber conteúdos como esse! E indique a Allya na sua empresa!

Posts Recentes

Categorias

Amanda Miquelino

Amanda Miquelino

Jornalista, apaixonada pelo SEO e pelo Marketing Digital. Estou desvendando o mundo do RH para encontrar os melhores benefícios corporativos que promovam o bem-estar aos colaboradores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

document.getElementsByName('comment')[0].placeholder='Seu comentário aqui...'; document.getElementsByName('author')[0].placeholder='Nome (obrigatório)';