Dia Internacional da Mulher: liderança feminina na empresa

A liderança feminina melhora o desempenho dos colaboradores, segundo estudo feito pela FGV com empresas brasileiras. Porém, por que temos poucas mulheres na liderança no mundo corporativo? Por que essas profissionais ainda estão em desvantagem quando comparadas ao número de CEOs do sexo masculino? 

Neste Dia Internacional da Mulher, nós da Allya convidamos você a refletir sobre esse assunto, logo abaixo. Confira!

Dia Internacional da Mulher

Para falar sobre a liderança feminina nas empresas, nós aproveitamos o Dia Internacional da Mulher, que simboliza a luta das mulheres em busca de condições iguais aos dos homens, para falar sobre esse tema tão importante para o mundo corporativo.

Desde 1975, o dia 8 de março foi reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Dia Internacional da Mulher. Desde então, essa data abre espaço para debatermos o machismo que ainda existe e coloca as mulheres em condições desproporcionais aos dos homens, principalmente no ambiente de trabalho.

Essa data escolhida no mês de março faz uma homenagem aos episódios trágicos de trabalhadoras que perderam suas vidas lutando por direitos trabalhistas e melhores condições de trabalho. 

Liderança feminina nas empresas

Sabemos que existe pouca liderança feminina no mundo corporativo, apesar de algumas empresas já notarem que estão cometendo um erro ao não permitirem que mulheres cheguem ao topo do poder dentro da empresa, apenas por conta do machismo e sexismo que ainda existem.

Afinal, a batalha das operárias trabalhadoras que lutaram por melhores condições de trabalho no passado ainda não terminou. Apesar de muitas mulheres terem conquistado espaços em diversas empresas, o índice de liderança feminina ainda é muito inferior quando comparado aos líderes do sexo masculino. 

Apenas 3% das mulheres no Brasil ocupam cargos de liderança, aponta pesquisa da Bain & Company, realizada em parceria com o Linkedin, em 2019. Considerando que as o sexo feminino somavam 52,2% da população no Brasil no mesmo ano da pesquisa, como é possível apenas 3% dos cargos de liderança serem ocupados por mulheres? Saiba a seguir!

Foto de uma mulher em um fundo rosa com uma mão para frente e a outra segurança uma pasta, simbolizando que está na hora de implementar o RH digital.

Desafios das mulheres no mercado de trabalho

Infelizmente, existem diversos desafios que as mulheres ainda precisam enfrentar no mercado de trabalho, principalmente para desenvolverem a liderança feminina dentro das empresas. Relembre alguns desses desafios, logo abaixo: 

  • Preconceito

É inegável que as mulheres ainda sofrem preconceito ao serem inseridas e ao permanecerem no mercado de trabalho, especialmente em algumas áreas, por exemplo, da tecnologia, engenharia e financeiro. 

Isso porque muitos profissionais ainda insistem em cultivar a mentalidade de que a mulher é o ‘’sexo frágil’’, logo, acreditam na incapacidade das mulheres ao executarem funções importantes dentro de uma empresa, como cargos de liderança ou de grande responsabilidade. 

  • Múltipla jornada

Além dos desafios enfrentados no mercado de trabalho, as mulheres ainda precisam lidar com a pressão da sociedade por desempenharem o papel de mãe e/ou esposa no dia a dia. 

Essa obrigação imposta pela sociedade faz com que as mulheres passem a dedicar mais do seu tempo em tarefas domésticas e outras inúmeras responsabilidades. Dessa forma, algumas trabalhadoras acabam encerrando suas carreiras para se dedicarem 100% aos seus afazeres domésticos e perdem as oportunidades de crescimento profissional. 

  • Diferença salarial

Muitas empresas têm diversas vagas ocupadas por mulheres, mas com  salários diferentes comparados aos que os homens ganham. Por que elas não são reconhecidas em termos de salário, se possuem muitas vezes o mesmo cargo e desempenham as mesmas funções? 

Prova disso é a desigualdade salarial entre gêneros, que ainda é um problema no Brasil. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as mulheres receberam 79,5% do total da remuneração de um homem, em 2018. 

Ainda é importante lembrar que a desigualdade de salários para uma mesma função é uma prática ilegal. 

  • Assédio no ambiente de trabalho

Além de lidar com o preconceito, múltipla jornada e diferença salarial, as mulheres também enfrentam o assédio no ambiente de trabalho (de diversos tipos, mas principalmente o moral e sexual).

Muitas profissionais já passaram por alguma situação constrangedora, disfarçada de piada ou de uma maneira mais evidente, como gritos, humilhações, xingamentos, entre outros. 

O RH pode ajudar a desenvolver a liderança feminina

O RH das empresas pode ajudar a desenvolver a liderança feminina dentro da instituição. Existem algumas estratégias que podem ser feitas para alcançar os resultados em curto, médio ou longo prazo. Saiba quais são elas, abaixo.

bem-estar da mulher Allya
  1. Promover diversidade nas empresas

É preciso promover a diversidade e a igualdade de gênero dentro da instituição para o ambiente ser mais diverso e acolhedor. Uma forma de promover essa diversidade é estimulando as mulheres a expressarem e executarem suas ideias. 

Portanto, promova o diálogo igual nas reuniões e peça para que todos possam abrir suas opiniões sem atrapalhar enquanto alguém estiver falando. Essa é uma maneira de oferecer espaço para todos se comunicarem e incentivarem a liderança.

  1. Incluir políticas efetivas de equidade de gênero

Muitas empresas não possuem políticas de incentivo à liderança feminina. Sendo assim, o RH pode desenvolver novas políticas de equidade de gênero dentro da companhia. Para começar, os processos de recrutamento e seleção não podem causar discriminações por conta de gênero. 

Além disso, esse setor também pode criar pesquisas de satisfação para identificar o que as funcionárias enfrentam na rotina da organização para aplicar as ações necessárias.

  1. Desenvolver um plano de carreira estratégico

Para haver liderança feminina é preciso desenvolver um plano de carreira estratégico para as colaboradoras, ou seja, proporcionar uma remuneração justa em termos de gênero é fundamental.

Além disso, os planos de carreira ajudam a diminuir o turnover e cultivam o talento feminino em sua organização.

  1. Oferecer mentoria e treinamento

Se está faltando representatividade feminina na liderança da sua empresa, então crie eventos e convide palestrantes que conseguiram ocupar cargos de liderança no mercado de trabalho. 

Se possível, ofereça mentoria e treinamento com esses bons exemplos que possuem o poder de fala e são ótimos a serem seguidos. Com certeza falta inspiração de liderança feminina, então, é preciso se inspirar nas mulheres em cargos de responsabilidade. 

Se interessou em promover a liderança feminina na sua empresa? Então assine a nossa newsletter e leia outros artigos inspiradores! 

Posts Recentes

Categorias

Amanda Miquelino

Amanda Miquelino

Jornalista, apaixonada pelo SEO e pelo Marketing Digital. Estou desvendando o mundo do RH para encontrar os melhores benefícios corporativos que promovam o bem-estar aos colaboradores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

document.getElementsByName('comment')[0].placeholder='Seu comentário aqui...'; document.getElementsByName('author')[0].placeholder='Nome (obrigatório)';